Meu segundo filho ficou sem nome até ontem, 10 dias depois do nascimento. A segunda das perguntas clássicas a uma grávida (1- “é menino ou menina” e 2- “qual o nome”) ficava sem resposta. Já era difícil gerenciar o desapontamento da maioria das pessoas. Depois que nasceu, então, a coisa complicou. A pressão vinha de todos os lados. E eu já estava curtindo ter um filho sem nome – ou “Irmãozinho”, como o chama até agora, meu filho mais velho, Max.

Dar um nome a um filho é uma tarefa de muita responsabilidade e é, literalmente, para a vida toda. Algumas mulheres têm nomes para filho ou filha desde a infância…Pensar no significado, no som, nos nomes da moda, nos parentes, amigos e seus filhos que têm o mesmo nome, entrar em acordo com o pai da criança. Dormir, sonhar, imaginar o futuro do filho com aquele nome. E ainda assim, poder mudar quantas vezes for necessário até encontrar O nome.

Eu, por exemplo, nas duas gestações tinha uma lista de nomes para meninas. Já nome de menino… Foi difícil no primeiro filho, no segundo, empacamos. A gente fazia listas, ia e vinha, e sempre sobrava o mesmo nome ao final, junto com outros. Bom, após 10 dias, achamos que dava para fechar.

Enquanto isso, surgia aqui no CineMaterna as mais variadas listas de sugestão de nomes. A mais engraçada delas foi compilada pela Taís (com comentários meus ao final):

– Meu preferido: Mac Intoshi, apelido maçãzinha… ou, versão trash, Donald’s [eu sou macmaníaca]

– Thomas Jonas Brothers Ferreira Jr.: já que nossos filhos acham que todos os irmãos TÊM que chamar Jonas… Apelido: Tom
[Jonas é o nome do filho da Alexandra, assessora de imprensa, nome pelo qual Max chamou o irmão a gestação inteira. Ah, e meu marido é Ferreira Jr]

– João Jr.: básico, tipo tubinho preto
[meu marido é João]

– Sean, variação de John, João, etc e tal
[o primeiro “nome” que o Irmãozinho ganhou – da Gláucia – foi Xam, Max ao contrário – Sean (leia-se ‘xóm’ tem o som mais próximo)]

– Alex, pra rimar com Max

– Adhemar Hiroaki, nome do meu falecido tio, portanto, vago…
[tudo começou porque sugeriram ele chamar Adhermarzinho, em homenagem ao Adhemar de Oliveira, sócio do Espaço Unibanco de Cinema, para já nascer um míni-cinéfilo]

– Mill, pro terceiro ser Ian, aí ficamos com um nome completo: Max-Mill-ian [Alexandra sugeriu ser Ian, assim se o terceiro for menina, Mill é um bom nome! E Ian foi um nome que, piadas à parte, foi finalista. Obs: não haverá terceiro…]

Ah, o nome do irmão do Max é ERIC

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *