Featured

Prazer, somos a Associação CineMaterna

Talvez você não saiba: o CineMaterna é juridicamente uma ONG, organização não-governamental e OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (título que permite receber doação de empresas). Ou seja, não visa o lucro, o que não significa que trabalhamos de graça. Afinal, temos muitas e muitas contas a pagar, como qualquer empresa. Prestadorxs de serviço <3, impostos, manutenção de site, taxas em banco, softwares, materiais de escritório e outros gastos administrativos, viagens, equipamentos de sessões, crachás, camisetas, ajudas de custo de voluntárias e por aí vai. Só não temos uma sede física porque inviabilizaria a sustentabilidade econômica.

Como entidade, o CineMaterna busca ser um espaço de respiro em meio ao caos que a maternidade traz, respeitando e acolhendo todas as formas de maternagem. Queremos incentivar a reflexão na sociedade sobre a mudança da mulher após a maternidade.

Cena de amor no CineMaterna

Ao longo dos quase 12 anos de trajetória, o CineMaterna foi construindo seu modelo de negócios à medida que os desafios iam surgindo. Quem sustenta o CineMaterna são os patrocinadores, atualmente, a Babysec, e os apoiadores, os shoppings centers. Os patrocinadores ganham visibilidade, experimentação de seus produtos, e o carinho do público do CineMaterna. Os shoppings acolhem um público fofo – não consegui pensar em outro adjetivo – em um horário de fácil circulação para mães e bebês. Os cinemas, que guardam os equipamentos do CineMaterna e ajustam a grade de filmes, recebem um público mais que inusitado, que definitivamente não estaria no cinema em condições normais de temperatura e som. Em muitas sessões, fotógrafxs parceirxs registram com um olhar profissional a experiência repleta de carinho. E com todos eles, o CineMaterna garante sua existência e consegue manter viva a iniciativa que acolhe mães recém-nascidas.

Por trás da cortina pink, oito mulheres, mães, profissionais gabaritadas, cuidam de tudo para que possamos receber as 29 mil famílias por ano, em mais de 50 cidades no Brasil. À frente das mais de 1.100 sessões no ano, voluntárias, também mães, acolhem as mulheres que chegam com seus bebês em busca de um respiro na rotina materna. Sempre com muito amor.