Apelando…

Se puder, leia-me, até o fim. Este é um apelo, do fundo do coração, que escrevo como fundadora do CineMaterna. Vou contar o que acontece, nos bastidores, atrás da tela de cinema. 

No início de 2020, estávamos MUITO FELIZES porque fechamos o patrocínio com uma grande marca. Este patrocínio nos traria tranquilidade financeira e permitiria investir em novos projetos e melhorias. O contrato estava para ser assinado, quando chegou o sr. SARS-COV-2. Nós – e milhares de empreendimentos – vimos nossos negócios serem desfeitos. Para o CineMaterna, não apenas este contrato perdido, mas a interrupção das nossas atividades presenciais e, portanto, a perda de mais da metade da renda da ONG. 

Reinventar-se tornou-se o lema. Sim, fizemos isso no online. Mas o CineMaterna é importante justamente porque resgata as mães recém-nascidas e as traz de volta ao mundo, presencial. Isso não foi substituível. 

Ao mesmo tempo, cortamos drasticamente os custos. Quem tem um negócio sabe que, mesmo com pouquíssima atividade, os custos continuam existindo: impostos, prestadores de serviço, taxas, serviços assinados, telefonia etc. 

Ao longo dos meses consumimos aos poucos a economia que tínhamos para os tempos difíceis, em uma eventual temporada sem patrocinadores, que é o que mantém a entidade. 

Só que a pandemia, você sabe, está demorando muito para ir embora, confirmando as previsões mais pessimistas (ou realistas?). Chegamos na última etapa do nosso plano de emergência, quando nossas reservas estão a um passo do limite: o momento de pedir ajuda ao público. 

Criamos uma campanha de arrecadação de fundos, mais conhecida por vaquinha ou crowdfunding. Esta campanha é uma forma de manter o CineMaterna vivo até que as sessões retornem, de forma segura para as famílias. https://www.catarse.me/apoie_o_cinematerna

Clique sobre a foto para abrir a arte

Apoie-nos de uma ou duas formas:
_ Contribua com qualquer valor que possa. Qualquer quantia ajuda! 
_ Compartilhe a campanha em suas redes sociais (pode copiar a foto ao lado e usar)

Talvez você já tenha visto a campanha no ar, em nossas redes sociais. Mas hoje, ao fazer um balanço financeiro e olhar para o futuro, deu um aperto no coração e resolvi escrever um apelo, como fundadora do CineMaterna. Tudo o que desejamos é continuar ajudando as mulheres, mães recém-nascidas, a ter um respiro em uma momento tão delicado da vida.