Brotou do chão

Estou hoje no Rio, acompanhando a sessão. É fim do dia, ainda tem algumas mães no café, mas elas estão tão entrosadas que as deixei conversando. Esta história de escrever um blog parece que me deixou mais atenta aos tantos tópicos paralelos que rolam ao longo de uma sessão, pois são fonte de inspiração para os posts. Hoje colhi tantos assuntos que tive que anotar e vou soltando aos poucos.

Uma engraçada: eu estava sentada no chão da sala de cinema, logo atrás da primeira fileira, que é única e fica no primeiro nível, sem escada. De repente, surge uma bebê por baixo do assento. Isso mesmo, ela veio da frente e resolveu espiar o que estava atrás. Um bebê que brotou da terra! O mais impressionante é que há três meses, quando a conheci, ela, que ainda não tem um ano, não andava. Hoje a vi caminhando aquele andar de pato de quem está começando a se familiarizar a ficar sobre duas pernas.