Mergulho

Uma das coisas que mais gosto em um filme é sua capacidade de nos fazer mergulhar em um universo paralelo, seja ele onírico e agradável ou angustiante e dramático. Emoções que sentimos em duas horas de filme, que carregamos conosco, que nos entretém, nos faz rir, pensar, chorar.

Meu filho, Max, está com pouco mais de 2 anos e meio e adora ir ao cinema – por que será? Acredite, ele já assistiu Toy Story 3 três vezes, no cinema. Nem se mexe na poltrona, fica hipnotizado. E sai do cinema imitando os personagens, brincando.

Esta semana ele entrou no meu quarto assim:


Não reconheceu? Conhece o Cabeça de Batata?


Não é fantástico? E esta é apenas uma das tantas brincadeiras que o filme tem proporcionado ao Max. Um mundo de fantasias, abertura de um universo cheio de imaginação, de uma vida que está só começando…